• Tese
  • Compartilhar
    • Compartilhar no LinkedIn

O professor é um profissional? "Verdades" da Grécia Clássica e de Dicionários Brasileiros de Língua Portuguesa

Sobre o documento

  • Data de publicação: 08/06/2016
  • Autor(es): Medeiros, Rosa Maria da Silva
  • Instituição relacionada: Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes - UFPB (Editora)
  • Fonte: http://tede.biblioteca.ufpb.br:8080/handle/tede/8233
  • Data de Acesso à Fonte: 13/09/2016
  • Suporte: Texto
  • Tipologia: Tese
  • Tamanho: 197 páginas
  • Tipo Licença: Todos os direitos reservados
Por conta das restrições de uso e acesso informados pelo autor e/ou pela fonte de origem deste arquivo, este documento apenas pode ser visualizado pelo usuário. Qualquer outra tentativa de uso não é permitida (tais como divulgação, reprodução ou download), cabendo ao usuário a responsabilidade sobre tal conduta irregular, conforme o aceite de nossos Termos de Uso e Políticas de Privacidade.

Resumo

Enfoca formas de racionalidade sobre sentidos sobre o Professor encontradas em dicionários brasileiros de língua portuguesa. Para estes o professor é um profissional ou apenas executor? O trabalho analisa quais perfis identitários de professor são fabricados pela racionalidade dicionarística brasileira de Língua Portuguesa do séc. XIX ao XXI, para investigar e discutir efeitos de verdade sobre o professor que governam, unificam e prendem a determinado perfil identitário e lugar social.

Características relacionadas

  • Nenhuma pessoa.
  • Nenhuma localidade.
  • Nenhuma instituição.
  • Nenhuma referência temporal.
  • Nenhuma ação.

Quem viu este item também viu